Caminhada Solidária – Natal/2016

Powered by Rock Convert

Muitas são as qualidades de um ser humano, como o amor dado e retribuído, a amizade, o companheirismo, solidariedade, etc. Ser solidário é ter um espírito de bondade próprio com o próximo, esperando em troca somente a felicidade. É um sentimento compartilhado, de cooperação em grupo, alcançando a proximidade da satisfação mútua.

Com este sentimento, nosso amigo Robson de Oliveira, do Grupo de trekking Trilhando, teve a bela iniciativa. E nada melhor que fazer jus ao nome do grupo: fomos trilhando.

O Ponto de Encontro

O ponto de encontro, na portaria de um cemitério de BH, ficou cheio de pessoas que se dispuseram, no dia 24/12/2016, véspera de natal, a participar dessa travessia BH x Nova Lima. Lá estavam com suas mochilas cargueiras cheias de presentes e muita disposição para ver sorrisos estampados nos rostinhos das crianças.

A caminhada

O trajeto começa dentro da cidade e segue em direção a um hospital em uma área verde muito bonita. Aqui é, de fato, onde começa a trilha, a aventura e as famosas subidas íngremes belo-horizontinas.

Subida íngreme

No início o solo é cascalhado com pedras soltas e a vista da cidade torna-se um alento para os olhos. É, sem dúvida, muito bonito de se ver!

O clima ameno do início da manhã coopera e faz a caminhada render, mesmo estando em subidas muito íngremes. Mas o cenário começa a mudar a partir do momento que o sol se torna tão forte que o corpo começa a reclamar.

A primeira meta era chegar ao Pico Belo Horizonte. Com 1390 metros de altitude, está localizado na Serra do Curral, ponto mais alto da cidade. Lá se tem uma vista de 360° de BH e arredores. Cidades como Sabará e Nova Lima, nossa cidade de destino podem ser avistadas, bem como a Serra da Piedade . A única tristeza é a visão que se tem da destruição na serra, onde mineradoras trabalham mas destróem os ambientes, o que é digno de vergonha e tristeza.

Destruição causada por mineradoras vista a partir do Pico Belo Horizonte.

A partir desse ponto começam os declives acentuados, o que sempre exige bastante dos membros inferiores e da atenção pois, a qualquer descuido, a consequência pode ser traumática. Nesse trecho, agora com matas mais fechadas e cursos d’água, são muito agradáveis, pois consegue amenizar o forte calor. Algo que choca muito são as marcas profundas no solo que as motos de motocross fazem no ambiente e que, se todos têm o direito de praticar esportes e se divertir, por outro lado algumas práticas podem gerar um desequilíbrio no ambiente.

Pequeno acidente

No meio desse trecho,uma intercorrência. Minha mochila agarra em um galho com espinhos e, ao tentar tirar a mochila, um dos espinhos pegou em minha perna rasgando, no mínimo uns 8 cm de comprimento, fazendo assim um corte bem profundo. Com o corpo quente e adrenalina rolando, não se sente muita dor mas era certo que, depois, essa dor iria aparecer. A sorte é que o olfato aguçado e o interesse por plantas do Rei fez com que ele encontrasse uma árvore, cuja a propriedade de sua seiva é cicatrizante e, quando colocada sobre o ferimento, surpreendentemente ajuda a conter o sangramento e a unir a pele separada pelo espinho.

Finalizando a Caminhada

Última parte de trilha finalizada, chega-se à cidade. O cansaço é enorme, mas a ansiedade de chegar no local e entregar os presentes é ainda maior. Nossa chegada coincidiu ao mesmo tempo com a das crianças, o que fez a expectativa deles e a nossa aumentar. Como estava faltando ainda um carro cheio de presentes, tivemos que esperar um pouco mais para começar a distribuí-los. As crianças já estavam até brincando de tentar adivinhar quais seriam os presentes que tinham dentro de cada cargueira. Elas também colocaram as mochilas nas costas e brincaram com os bastões de caminhada, simulando os próprios trilheiros. Esperamos que eles, futuramente, sigam esses passos.

A Entrega dos Presentes

Pouco tempo depois, a ansiedade estava para acabar de fato: o carro com mais presente havia chegado. Começamos a distribuir os presentes e, como eram muitos, muitas das crianças e adolescentes saíram com vários embrulhos. Tinham muitos presentes, desde brinquedos educativos a bolas, petecas e bonecas assim como muitas roupas que, quando não serviam nestas crianças, elas poderiam levar para casa, para o irmão(ã) e, até mesmo os pais.

Poder participar de um evento assim é muito gratificante. Passamos por trechos bem difíceis e muitas vezes arriscados, subimos e descemos morro, suamos muito e sentimos muito calor, mas isso não é nada para quem quer ver um sorriso puro e singelo no rosto!

Caminhada Solidária 2016

Veja o vídeo da caminhada e se inspire para que você possa participar de uma um dia!

Queremos saber a sua opinião sobre o nosso conteúdo!