Canela de Ema: um dos símbolos do Cerrado

Entre Trilhas e Aventuras no YouTubePowered by Rock Convert

A canela de ema é uma linda planta em forma de arbusto, nativa e muito comum de ser encontrada no Cerrado. Pertence ao gênero Vellozia e possui várias espécies genericamente conhecidas como canela de ema. Sabemos que em alguns lugares do Brasil dá-se o nome de “candombá” especificamente para algumas espécies de Vellozia (em especial Vellozia variabilis), mas aqui em Minas Gerais são todas “canelas de ema”. Nome populares, por natureza, são assim mesmo!

Antes de tudo, um aviso!

Seu crescimento é lento, apenas alguns centímetros por ano e algumas espécies estão seriamente ameaçadas de extinção, então é importante conhecer as características dela para a sobrevivência, mas não fazer uso apenas por esporte, ou seja, usar apenas como um último recurso em caso de sobrevivência e, mesmo assim, usar indivíduos mortos e que estejam desenraizados do solo.

Principais características para a sobrevivência

Inegavelmente, para um sobrevivente, sua principal característica é seu alto poder de combustão. Só para ilustrar essa sua característica, foi usada por escravos como tochas! Não apenas suas fibras secas são ótimas iscas para fogo como também o seu caule queima por horas! Sendo assim ela também tem um grande poder de propagar incêndios em larga escala, tornando ainda mais complicado o seu combate. Normalmente cresce longe de cursos d’água, o que dificulta ainda mais o combate ao fogo.

Vellozia sp.

Contudo, é uma das plantas do cerrado que tem o maior poder de regeneração podendo, em poucos dias, mudar o seu aspecto cinza, consequência das queimadas, para um verde vivo, pois ela brota rapidamente, o que rendeu à ela o poético apelido de “A Fênix do Cerrado“.

Flores comestíveis

Além disso, ainda crescem flores lindas, com diversas cores, e que são comestíveis.

Sua fibra é muito resistente, podendo ser usada para fazer pequenas amarrações quando verde.

Todavia tenha cuidado ao manuseá-la pois ela pode deixar em sua mão vários pequenos “espinhos”. O ideal é manuseá-la pelas fibras ou pela raiz, quando o tamanho desta permitir.

Contribua para a preservação

Seja para qual for o uso, capte aquela que já estiver seca e com as raízes fora do solo. Além de seu maior poder de combustão você preserva as espécies vivas, que se mantêm com muita dificuldade por este bioma. Vamos manter a vegetação do cerrado brasileiro linda e cheia de vida!

Sobrevivencialismo e preparaçãoPowered by Rock Convert

Queremos saber a sua opinião sobre o nosso conteúdo!